“PERIFERIAS”
FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE MARVÃO

CINEMA ENTRE CULTURAS

Abertura da III edição do Periferias tem lugar no antigo posto de fronteira de Galegos (Marvão).
A exibição do Documentário “Mulheres da Raia”, da realizadora Diana Gonçalves, nas instalações do antigo posto de fronteira de Galegos, dia 27 de Agosto, assinala o início da terceira edição do Festival Internacional de Cinema de Marvão (Periferias).
O edifício, uma obra do arquitecto Cassiano Branco, onde durante largos anos se procedeu ao controle alfandegário entre Portugal e Espanha, abre as suas portas propositadamente para este evento dedicado ao cinema de autor e às culturas rurais e periféricas, que decorre entre os dias 27 e 30 do corrente mês.
A terceira edição do Periferias, com sessões agendadas para vários pontos do concelho, constitui um momento importante na consolidação do festival, apostado em criar um público de cinema numa região de fronteira. Pela primeira vez, o programa integra a localidade vizinha de Valência de Alcântara (Espanha), assumindo uma vertente de cooperação transfronteiriça que se pretende reforçar progressivamente.
Da programação deste ano, merece destaque a secção documental subordinada ao tema “Histórias no Feminino”, onde se inclui um ciclo dedicado a Kim Longinotto, com a projecção das obras “Salma”, “Dream Girls” e “Pink Saris”. O cinema de Kim Longinotto, uma das mais marcantes e premiadas documentaristas da actualidade, assume-se politicamente comprometido, colocando em evidência os aspectos mais difíceis da realidade das mulheres em diferentes culturas e continentes.
Confirmada para estes dias está, também, a presença das realizadoras Cláudia Alves, Diana Gonçalves e Sara de Sousa Correia, que apresentarão obras da sua autoria, na área do documentário.
De Cláudia Alves, poderá ver-se “Tales on Blindness”, um filme-périplo pelo território de Goa protagonizado por um grupo de mulheres, perseguindo sinais da presença portuguesa na Índia. A projecção desta longa metragem documental, numa sessão ao ar livre, está prevista para um cenário muito particular: a linha desactivada da antiga estação de comboios da Beirã.
Diana Gonçalves, por seu turno, apresentará o documentário “Mulheres da Raia”, onde se recolhem testemunhos de mulheres que protagonizaram histórias de contrabando na fronteira do Minho/Galiza. A obra, distinguida já com vários prémios em Portugal e Espanha, é, apropriadamente, exibida no antigo posto de fronteira de Galegos, sendo convidados para a ocasião os ex-funcionários da alfândega, além das entidades dos dois municípios vizinhos (Marvão e Valência de Alcântara).
Sara de Sousa Correia trará o seu “Hortas di Pobreza”, um retrato da aldeia guineense de Pobreza, distinguido como a Melhor Longa Metragem na segunda edição do FESTin — Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. “Hortas di Pobreza” é um documentário que dá a conhecer o dia a dia de uma aldeia remota da Guiné-Bissau, cujos habitantes vivem, como quaisquer pequenos produtores em qualquer parte do mundo, processos de transformação social derivados de políticas económicas e interesses globais.
O filme “Taxi”, do Iraniano Jafar Panahi (Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2015), e a longa metragem documental “Fado Camané” são outras propostas agendadas, com vista a atrair todos os públicos, tanto o local como o visitante, numa região marcadamente turística como é Marvão.
A pensar no público mais jovem, foi assegurada uma extensão do IndieLisboa – o IndieJúnior – integrando um selecção de filmes de animação, que serão exibidos em duas sessões matinais, na quinta (dia 27), em Santo António das Areias, e sexta-feira (dia 28), na casa da cultura de Marvão.
No domingo, último dia do Festival, o documentário de Sérgio Tréfaut “Alentejo, Alentejo”, será exibido no Castelo da localidade espanhola de Valência de Alcântara, ao início da noite.
O encerramento acontecerá na Portagem, na mesma noite, com os “Filmes em Concerto”, um projecto desenvolvido pela Banda Filarmónica “Euterpe”, que alia a música ao cinema.
O programa do Periferias apresenta, ainda, um conjunto de actividades paralelas, onde se incluem exposições de pintura e fotografia, uma feira de artesãos e produtores locais (“Sábado Vivo”, na Portagem), palestras e espectáculos de música e animação de rua.
A terceira edição do Periferias volta a contar com o apoio do Município local, ao qual se juntam apoios da CCDR Alentejo, Euroregiões EUROACE e EUROAAA. Para a concretização do evento contribuiram, igualmente, as parcerias estabelecidas com o Ayuntamiento de Valência de Alcântara e o Festival de Cinema Africano de Córdova (Espanha).

Directora
Paula Duque Giraldo
tlm: 925207921
e-mail: fecimm.marvaopt@gmail.com