O QUE É O PERIFERIAS?

É um festival de cinema rural nascido de uma iniciativa cidadã, apoiado desde a primeira hora pelo Município de Marvão, e beneficiando ainda do suporte de patrocinadores e colaborações institucionais.

O Periferias propõe-se divulgar filmografias de diversas latitudes que tenham por objecto as vivências comunitárias em zonas rurais e/ou de periferia.

A aposta do festival passa, não apenas pela promoção do cinema enquanto arte, mas também como veículo de desenvolvimento social, possibilitando a emergência de projectos de valorização do território.

Na sua primeira edição, realizada, no ano de 2013, em parceria estreita com o Festival de Cinema Africano de Córdova (Espanha), foram projectadas um conjunto de dezoito obras, registando-se um bom acolhimento por parte do público.

Depois da experiência bem sucedida do ano anterior, numa edição que colocou em foco a terra e culturas africanas, o Periferias regressa este ano com novas reflexões e desafios, centrando a sua atenção no cinema feito em Portugal e na América Latina.

v

CONCEITO

O Festival de Cinema de Marvão prossegue fundamentando a sua proposta na descentralização cultural e na importância de melhorar a acessibilidade aos bens e serviços culturais que se concentram nas grandes cidades e que dificilmente chegam às populações rurais…

U

VISÃO

Acreditamos que Marvão pode bem ser o eixo de uma periferia que queremos, progressivamente, polarizar.

Em contraponto à ideia de que só nos territórios urbanos é possível gerar inovação com…


OS 3 PILARES DO FESTIVAL

Tomando como referência a Periferia, o Mundo Rural e o Cinema de Autor de outros continentes, numa linguagem de interculturalidade, o Festival materializa-se em três pilares fundamentais, que são outros tantos espaços de trabalho:
A Terra Produz,
Cinema de Outras Latitudes
e Cultura Inquieta.

A Terra Produz

Pretende colocar a cultura das periferias e do mundo rural no centro da reflexão das novas sociedades contemporâneas, através da realização de Micro-Documentários de produção local, os quais não só documentem as histórias de vida da população, as artes e ofícios locais, como também a Ecologia e o Meio ambiente. Com esse objectivo, promoveremos a realização de uma Residência Artística Audiovisual no concelho de Marvão, durante o ano de 2016, como um primeiro território a explorar. Por outro lado, serão também exibidas curtas e documentários abordando o tema da Identidade rural.

Cinema de Outras Latitudes

Exibição de cinema independente, não comercial de todo o mundo. Durante esta edição 2014 teremos a oportunidade de ver contextos inéditos, culturas e realidades pouco conhecidas, tendo os sonhos e as histórias do cinema Português e Latino-americano, entre longas-metragens de ficção, documentários e curtas-metragens.

Cultura Inquieta

O festival, tendo o cinema como verdadeiro protagonista, desenvolverá actividades paralelas às projecções como: exposições, concertos, e master classes com a intervenção de diferentes cineastas e personalidades relacionadas com o meio.

A QUEM SE DIRIGE

· Público fidelizado que se reconhece como uma comunidade e que vive o festival como uma experiência

· Público escolar e familiar

· Estudantes e docentes de escolas, universidades e centros de ensino de cinema e comunicação audiovisual

· Convidados nacionais e internacionais que assistem ao festival associados a uma obra, homenagens, sessões especiais, etc.

· Adultos, jovens e amantes de cinema

” É VERDADE, DE MARVAO VÊ-SE A TERRA TODA“

JOSÉ SARAMAGO

ONDE E QUANDO?

Marvão, 11,12, 13 e 14 de Setembro de 2014

Na fronteira com a Extremadura Espanhola delimita-se Marvão, que não é apenas uma Vila do interior do Alentejo, mas também um símbolo com grande potencial para inspirar uma nova referência da relação e entendimento na cultura da fronteira rural Luso Espanhola.

A vila de Marvão materializou um momento histórico de contacto entre diferentes culturas, sendo testemunho da passagem de diferentes civilizações, como a Romana e a Árabe, que aqui deixaram uma herança cultural que ainda hoje faz parte da memória local.

Espaços do Festival:

Casa da Cultura de Marvão; Anfiteatro da Portagem; Anfiteatro do Grupo desportivo Arenense; Estação de Comboios da Beirã / Trainspot.